Quarta-feira, 17 Abril 2024

#informaçãoSEMfiltro!

Presidente do Boavista queixa-se de ter sido “roubado” frente ao Gil Vicente

O presidente do Boavista queixou-se na sexta-feira de que os ‘axadrezados’ foram “roubados” pela equipa de arbitragem de Hélder Malheiro na derrota frente ao Gil Vicente (2-1), em encontro da 17.ª jornada da I Liga de futebol.

“O Boavista foi espoliado, roubado e maltratado. Foi isso que aconteceu. Chegou a altura de pôr o dedo na ferida. São atitudes persecutórias contra o Boavista e é claro e inequívoco que ele esteve cá com o objetivo claro de prejudicar o Boavista”, atirou Vítor Murta, na sala de imprensa do Estádio do Bessa, após o encontro com os minhotos.

Com dois lances na mira, que resultaram num cartão amarelo mostrado ao médio Angel Gomes e no segundo golo do Gil Vicente, o líder do Boavista apontou que o juiz da associação de Lisboa “não tem qualidade e categoria” para entrar no recinto portuense.

“Sei que vou ser castigado, mas chegou a altura de pôr o dedo na ferida. É uma vergonha o que aconteceu no Bessa. O Gil Vicente não tem culpa, mas está aos olhos de todos que o segundo golo é claramente precedido de falta. O videoárbitro (VAR) viu isso e chamou o árbitro, que decidiu fazer ouvidos moucos e olhos de cego”, lamentou.

Yves Baraye assinou o golo do triunfo minhoto, aos 85 minutos, a passe de Pedro Marques, responsável, no entendimento dos ‘axadrezados’, por uma falta sobre o defesa colombiano Cristian Devenish, num lance que precisou de ser confirmado pelo VAR.

“Quando temos o árbitro a dizer que o jogador do Boavista faz falta… Foi um roubo. Levaremos isto até às últimas consequências. Têm de ter a consciência de que têm de respeitar um clube centenário. [O árbitro] Desrespeitou o emblema e os jogadores do Boavista. Para dizer as verdades tenho de ser castigado, mas nunca me calarei”, frisou.

Vítor Murta foi o único elemento do emblema portuense a comparecer na sala de imprensa, depois de o Boavista ter completado a primeira volta do campeonato na 16.ª e antepenúltima posição, com 14 pontos, um acima do lanterna-vermelha Farense.

“Que exposição podemos fazer? Só se for junto do Ministério Público. Foi um roubo! Vamo-nos queixar a quem? Não podemos falar? Estes senhores são mais que Deus. Fazem o que querem e lhes apetece e nós temos de estar calados. Adianta exposições? Hoje tiraram-nos um ponto e quem tirou não foi o Gil Vicente. Foi o árbitro”, defendeu.

As ‘panteras’ vão abrir a segunda metade da edição 2020/21 da I Liga com a receção ao Nacional na terça-feira, às 19:00, no Estádio do Bessa, no Porto, num desafio da 18.ª jornada em que o jovem promissor inglês Angel Gomes terá de cumprir castigo.

“Pedi para vir cá olhos nos olhos e sem máscara para que não haja dúvida de que quem está a falar é o presidente. O Boavista tem vindo a ser prejudicado e ficámos calados até hoje [sexta-feira]. Toda a gente percebeu o que se passou. Como é que o Angel Gomes leva o amarelo da forma que levou? Não vai jogar no próximo jogo”, concluiu.

outras notícias

Seguros dos Bombeiros Voluntários suportados pelo Município até 2026

Foi aprovado esta manhã em reunião de câmara, a proposta de financiamento de todos os encargos financeiros relativos aos seguros de acidentes de trabalho,...

Desfile de Carnaval infantil adiado para 16 de fevereiro

O Município de Esposende anunciou hoje o adiamento do Desfile de Carnaval “Fantasia Ambiente 2024”, para a próxima sexta-feira, dia 16, pelas 10 horas,...

SIPE Barcelos/Esposende organiza amanhã Seminário “Municipalização e/tem Futuro!?”

O Sindicato Independente de Professores e Educadores (SIPE) vai organizar amanhã, sábado, 27 de janeiro, das 14h às 18h, um Seminário de curta duração...

Hoje A TERRA TREME às 11:14

A TERRA TREME é um exercício nacional de sensibilização para o risco sísmico promovido anualmente pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), em colaboração...