Quarta-feira, 17 Abril 2024

#informaçãoSEMfiltro!

Esposende cria “Via Verde para as Empresas” para impulsionar economia local

A câmara de Esposende criou uma “Via Verde para as empresas” que pretende “contribuir para incrementar e facilitar o investimento” no concelho, impulsionar a economia local e criar emprego.

Benjamim Pereira (PSD) salientou que aquela medida “reveste-se de uma enorme relevância para assegurar uma resposta forte e vigorosa ao abrandamento da economia provocado pela covid-19”.

Entre as medidas, enumerou, está o “alargamento de prazos, isenções e aceleração na apreciação dos projetos”, considerando que são medidas “fundamentais para motivar” os empresários a novos investimentos.

“O combate aos efeitos nefastos provocados por esta pandemia fazem-se muito mais por aqui, promovendo emprego e riqueza no território do que por políticas de subsídio e apoios diretos, que dados sem critério e de forma universal, que é o mesmo que dizer, a quem precisa e a quem não precisa, sorvem os recursos do município e são por vezes, pouco mais do que migalhas”, disse.

O autarca referiu terem sido identificadas “fragilidade na resposta aos processos de obras” pelo que aquelas medidas serão “acompanhadas com o trabalho suplementar e com a contratação de técnicos para fazer face a tão difícil e complexo trabalho” exigido.

A “Via Verde” criada prevê que “todos os processos de natureza empresarial associados a novos investimentos tenham prioridade na análise e consequente informação da Divisão de Gestão Urbanística”.

Assim, as empresas titulares de processos a decorrer na Divisão de Gestão Urbanística “terão uma resposta mais rápida aos seus pedidos, assim como uma maior flexibilidade nos procedimentos e prazos de execução das obras inicialmente definidos nos respetivos alvarás de licença”.

A iniciativa prevê “a extensão automática dos prazos de execução de todas obras, particulares e empresariais, entre 1 de fevereiro e 31 de dezembro, pelo período de 365 dias, o aumento dos prazos concedidos para efeitos de audição dos interessados, em sede de audição nos termos do Código de Procedimento Administrativo de 15 para 45 dias”.

É ainda alargado de 10 para 30 dias o prazo para “aperfeiçoamento dos pedidos” e de 45 para 60 dias o prazo para os interessados darem resposta a despachos de regularização de operações urbanísticas.

Para dar início aos processos de declaração de caducidades várias, o prazo passa de 10 para 30 dias, após o fim dos prazos legalmente estabelecidos.

“Para além da manutenção de um vasto e diversificado conjunto de apoios que terá um grande impacto na dinamização económica, uma vez que vai potenciar a injeção mais rápida de investimento privado na economia local”, realçou o autarca.

O autarca deu também conta que “brevemente será lançado o Projeto (RE)START e o PLANO+, um conjunto de instrumentos de auxílio fiscal e atratividade económica para fomentar o investimento e o emprego” no concelho.

“Face ao atual quadro sanitário e económico, sentimos necessidade de apoiar, mais ainda, as empresas e a economia local, numa ótica também de proteção do emprego do concelho”, explicou.

outras notícias

Seguros dos Bombeiros Voluntários suportados pelo Município até 2026

Foi aprovado esta manhã em reunião de câmara, a proposta de financiamento de todos os encargos financeiros relativos aos seguros de acidentes de trabalho,...

Desfile de Carnaval infantil adiado para 16 de fevereiro

O Município de Esposende anunciou hoje o adiamento do Desfile de Carnaval “Fantasia Ambiente 2024”, para a próxima sexta-feira, dia 16, pelas 10 horas,...

SIPE Barcelos/Esposende organiza amanhã Seminário “Municipalização e/tem Futuro!?”

O Sindicato Independente de Professores e Educadores (SIPE) vai organizar amanhã, sábado, 27 de janeiro, das 14h às 18h, um Seminário de curta duração...

Hoje A TERRA TREME às 11:14

A TERRA TREME é um exercício nacional de sensibilização para o risco sísmico promovido anualmente pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), em colaboração...