O ano letivo que deverá arrancar entre 14 e 17 de setembro tem uma garantia do governo no que respeita ao uso de máscaras, pois Tiago Brandão que está a ser ouvido esta tarde de terça-feira, na Comissão de Educação, Ciência, Juventuide e Desporto, já anuncio que o governo vai custear as máscaras para a comunidade escolar.

No passado dia 18 de maio, quando os alunos do 11.º e 12.º anos regressaram às aulas presenciais, o Ministério da Educação distribuiu mais de cinco milhões de máscaras pelas escolas.

O novo ano letivo deverá arrancar entre 14 e 17 de setembro e estão previstos três cenários: o presencial, que só deverá ser colocado de lado em situação excecional e que irá privilegiar os alunos do pré-escolar e do 1.º e 2.º ciclos; o misto, com aulas alternadas entre aulas presenciais, síncronas e trabalho autónomo orientado; e não presencial, à distância.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here